Dia de Prevenção do Suicídio evidencia importância do tema

O dia 10 de setembro foi definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Desde 2014, Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), promove a campanha nacional Setembro Amarelo, que alerta para a prevenção ao suicídio.

Para exemplificar a importância desse tema, a cada 40 segundos, há um suicídio no mundo, e no Brasil ocorre um suicídio a cada 45 minutos. No total, o número chega a 1 milhão de pessoas que tiraram sua própria vida e essa é uma das causas principais das mortes de jovens entre 15 e 29 anos, adolescentes e crianças. Pelos dados da OMS, o suicídio é a terceira causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, sendo também a sétima causa de morte de crianças entre 10 e 14 anos de idade.

VISÃO DO ESPECIALISTA EM PREVENÇÃO DE SUICÍDIO

O presidente eleito da Associação Psiquiátrica da América Latina (Apal) e superintendente técnico da ABP, Antônio Geraldo da Silva, destacou a importância da campanha para prevenção e conscientização, afirmando que esses números apresentados acima são altíssimos, mas que não apresentam a totalidade dos suicídios.

Ainda segundo Antônio Geraldo, a campanha Setembro Amarelo e o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio têm o objetivo de salvar vidas, pois 90% dos casos poderiam ser evitados, se as pessoas tivessem acesso à algum tipo de tratamento da doença que levou ao suicídio. Ele afirma que todos os casos de suicídio há algum tipo de transtorno mental.

CAMPANHA PARA AJUDAR

A Associação Psiquiátrica da América Latina (Apal) pretende lançar campanhas nas redes sociais ao longo de setembro para alertar sobre suicídio e oferecer apoio e ajuda.  Antônio Geraldo quer levar esse tema às escolas, empresas e instituições, para popularizar a campanha. Para ele, também é importante as pessoas e seus familiares não negarem que existem transtornos mentais, pois isso dificulta a prevenção.

O USO DE DROGAS

O psiquiatra Jorge Jaber, membro fundador e associado da International Society of Addiction Medicine, especialista no tratamento de dependentes químicos, ressaltou que o uso de álcool e drogas é o segundo fator depois das doenças psiquiátricas, como ansiedade e depressão, que leva ao aumento de suicídios.

Segundo ele, o suicídio é a causa de morte mais facilmente evitável entre todas as doenças, já que outras doenças precisam de alto custo médico para tratamento, e o impedimento médico do suicídio pode ser atingido com remédios bem mais baratos e somente conversando com o paciente. Para Jaber, o fundamental é dar atenção e escutar aquele que pensa em tirar sua própria vida.

COMO PODEMOS TE AJUDAR?

A RHMED é especialista em Saúde Ocupacional e Segurança no Trabalho e atua há mais de 20 anos no mercado. São mais de 500 mil vidas atendidas por profissionais qualificados e dedicados aos clientes. Já publicamos sobre transtornos mentais, clique aqui para ver!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *