Saúde mental e a efetividade do seu negócio

Saúde mental e a efetividade do seu negócio

Há uma linha tênue entre a cobrança dos líderes à equipe, a saúde mental dos colaboradores e a efetividade do negócio. A pressão por resultados existe em qualquer ambiente de trabalho, mas até que ponto essa cobrança interfere na saúde mental das pessoas? Qual é o limite? Como avaliar se a liderança está passando do ponto e, consequentemente, prejudicando o desempenho dos seus comandados?

De acordo com a pesquisa feita pela The School of Life – organização focada em inteligência emocional –, em parceria com a Robert Half –, empresa global de recrutamento especializado –, a suspeita é de que a balança entre produtividade e saúde mental ainda esteja desequilibrada. O levantamento foi feito no Brasil, de forma online, com 387 gestores e outros 387 liderados.

Conforme a pesquisa, quase 50% dos líderes consultados admitiram ter deixado de produzir ou de se manter engajados em algum momento por estarem emocionalmente abalados. Outro dado curioso do levantamento mostra que 37% dos gestores afirmaram que estão sem tempo para cuidar da própria saúde e do bem-estar.

Antes de mais nada, é muito importante que a empresa deixe claro seus valores e cultura. O segundo ponto é definir os critérios para buscar um líder: muitas vezes se contrata ou promove uma pessoa pela sua capacidade técnica, mas isso não quer dizer, necessariamente, que ela terá um bom desempenho na função. É necessário investir no desenvolvimento de outras habilidades nos líderes.

Outro ponto importante é avaliar todos os “quesitos”, afinal, o engajamento dele vai interferir diretamente em seus liderados e, consequentemente, no sucesso do negócio. A pesquisa mostra ainda que um ambiente de trabalho tóxico é o principal fator para pedidos de demissão por parte dos liderados.

Por isso, é muito importante que as empresas realizem pesquisas internas sobre saúde mental com regularidade. Somente a partir destes dados será possível promover ações, além de sensibilizar e educar as pessoas sobre saúde mental. Lembre-se: o resultado vem do trabalho humano!

Antonio Martin – CEO da RHMED

Como se diferenciar promovendo um ambiente de trabalho seguro e sustentável?

Como se diferenciar promovendo um ambiente de trabalho seguro e sustentável?

No cenário empresarial atual, a integração de práticas como Saúde, Segurança e Sustentabilidade não é mais uma opção, mas uma necessidade imperativa para garantir o bem-estar dos colaboradores e impulsionar o crescimento sustentável das organizações. Visto isso, para empresas comprometidas com a excelência operacional e responsabilidade social, a adoção dessas tendências é uma estratégia essencial.

A saúde e segurança dos colaboradores são pilares fundamentais para o sucesso de qualquer empresa. A implementação de medidas proativas para prevenir acidentes de trabalho, promover ambientes ergonômicos e garantir o acesso a equipamentos de proteção adequados não apenas protege os trabalhadores, mas também melhora a produtividade no local de trabalho.

Ademais, a aplicação de tais práticas possibilitam também o cumprimento de regulamentações e normas relacionadas à saúde e segurança, com o objetivo de evitar penalidades legais e manter a reputação da empresa. Acompanhar e se adaptar às mudanças regulatórias, bem como investir em programas de conformidade e treinamento, são estratégias-chave para garantir a conformidade contínua.

Cliente líder em mineração é referência em saúde e conquista prêmios

Com 28 anos de experiência, a RHMED expande suas atividades e foca em saúde corporativa. A instalação de ambulatório próprio em uma empresa líder em mineração permitiu 21 mil atendimentos entre janeiro de 2022 e dezembro de 2023.

Além do atendimento ocupacional, fornecemos atendimento assistencial à população da empresa – colaboradores, dependentes, visitantes, terceiros e coabitantes. A medida permite que a equipe de saúde corporativa vá até um colaborador ou familiar que precise de algum atendimento domiciliar.

A combinação da saúde ocupacional com a assistencial eleva a qualidade de vida e o bem-estar dos colaboradores. Assim, o atendimento procura reduzir os custos e a sinistralidade do plano de saúde.

O cliente da RHMED ganhou três prêmios, sendo um internacional, como referência em saúde. O ‘Cuidado Coordenado’, nome da iniciativa, permite a gestão integrada da saúde populacional, com olhar diferenciado para o ser humano. São de 500 a 600 atendimentos/mês da equipe da RHMED.

Em suma, o emprego de tendências em Saúde, Segurança e Sustentabilidade não é apenas essencial para cumprir obrigações legais e éticas, mas também representa uma oportunidade estratégica para as empresas fortalecerem sua posição no mercado, protegerem seus colaboradores e contribuírem para um futuro mais sustentável.

Ao priorizar a integração dessas práticas em suas operações, as empresas não apenas mitigam riscos, mas também abrem caminho para o crescimento sustentável e a excelência empresarial a longo prazo.

Use a tecnologia a seu favor na saúde ocupacional

Antes de apresentarmos as formas como a tecnologia pode beneficiar a saúde ocupacional, vamos entender a sua importância social. A saúde ocupacional é uma área que se derivou de uma necessidade apresentada pela Medicina do Trabalho, mas ambas têm como objetivo preservar a saúde do trabalhador no ambiente do trabalho.

Enquanto na Medicina do Trabalho o foco é exclusivo na preservação da integridade do trabalhador, na saúde ocupacional a preocupação é com o ambiente laboral como um todo. Ou seja, o foco se dá na redução dos riscos no espaço de trabalho e não somente na prevenção da saúde do trabalhador. Para que isso seja possível, outros profissionais devem estar envolvidos no processo, como engenheiros e psicólogos, por exemplo.

Com o intuito de garantir o bem-estar físico, mental e social do trabalhador e, consequentemente, prevenir doenças e acidentes no ambiente laboral, são propostas diversas ações. Nesse processo, a tecnologia permite que os procedimentos sejam executados com mais rapidez, menos falhas e melhor qualidade, o que garante a execução do trabalho com mais eficiência. Os colaboradores se sentem mais motivados e a empresa preserva a sua equipe, evitando acidentes de trabalho.

Confira algumas tecnologias que podem modernizar a clínica ocupacional:

1- Prontuário eletrônico

A estrutura de um prontuário médico é padronizada e definida pela resolução número 1638/2002, do Conselho Federal de Medicina (CFM). Ele pode ser tanto em papel, quanto eletrônico, neste formato, o armazenamento e acompanhamento dos dados é mais seguro e eficaz.

No prontuário eletrônico não há risco das informações se apagarem com o tempo e é possível anexar exames de imagens e laudos para revisão, o que permite acompanhar a evolução ou a retração de alguma doença.

2- Telediagnóstico

É uma das áreas da telemedicina. Por meio do telediagnóstico, a empresa de saúde ocupacional pode terceirizar a realização dos laudos dos exames, ganha agilidade no atendimento e pode contar com profissionais altamente especializados e de elevado custo de contratação, principalmente em áreas afastadas de grandes centros.

As clínicas também ganham com a terceirização da emissão dos laudos, pois podem ampliar seu atendimento, uma vez que os profissionais antes dedicados à função podem ser direcionados para outras atividades.

3- Sistemas de gestão da saúde ocupacional

Outra tecnologia fundamental para melhorar e organizar o atendimento é um sistema de gestão de saúde ocupacional, através do qual é mais fácil controlar toda a empresa e seus colaboradores. Uma boa ferramenta é capaz de integrar informações dos departamentos, automatizar processos e gerar economia de tempo e uma gestão mais inteligente.

O maior software integrado de gestão ocupacional no Brasil é o SOC, que atende empresas com SESMT e prestadores de serviço na área de saúde e segurança do trabalho. Este sistema permite a integração com outros, como o eSocial e PPRA.

4- WhatsApp Empresarial

O WhatsApp Business, conhecido em português como WhatsApp Empresarial, possui uma versão gratuita para pequenas e médias empresas e uma versão paga para organizações maiores.

A ferramenta permite que a sua empresa envie informações automatizadas para os clientes, como, por exemplo, informando o horário de funcionamento e outros canais para atendimento. Outra função disponível é ter respostas rápidas automatizadas para as perguntas mais frequentes dos clientes.

Quer saber como a RHMED pode te ajudar? Entre em contato com a gente através do email comercial@rhmed.com.br ou pelo telefone (21) 2158-8000.

ASO – Qual é a sua importância para as empresas do setor de varejo nas festas de fim de ano?

ASO – Qual é a sua importância para as empresas do setor de varejo nas festas de fim de ano?

 

À medida que nos aproximamos das festividades de final de ano, como Natal e Ano Novo, o setor de varejo entra em um período de alta demanda. Empresas de todos os tamanhos e segmentos se preparam para atender a um aumento significativo no volume de vendas, contratações temporárias e uma carga de trabalho intensificada. No entanto, em meio à essa atualização, é crucial não negligenciar a saúde e a segurança dos trabalhadores temporários e permanentes. É aqui que entra o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO).

 

O que é o ASO e por que é fundamental?

 

O ASO é um documento obrigatório por lei que avalia as condições físicas e mentais de um colaborador em relação às atividades que desempenha na empresa. Ele é um instrumento essencial para garantir que os funcionários estejam aptos a exercer suas funções de maneira segura, minimizando riscos à saúde no ambiente de trabalho.

 

A relevância do ASO durante o período de festas

 

Durante as festividades de final de ano, o setor de varejo experimenta um aumento exponencial na contratação de funcionários temporários. Setores, como o de combustíveis, supermercados e alimentícios, tiveram um considerável crescimento, de acordo com pesquisa da Gupy Insights/Accenture. Portanto, é vital que esses novos contratados também passem pelo processo do ASO. Veja o porquê:

 

  • Prevenção de riscos e garantia de produtividade

 

Além de avaliar a saúde dos colaboradores, o ASO auxilia na prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. No ambiente agitado do varejo, durante as festas de final de ano, a prevenção se torna ainda mais crucial. Funcionários saudáveis não só são importantes para um ambiente de trabalho mais seguro, mas também para uma maior produtividade, garantindo um melhor atendimento aos clientes e preservando a imagem e recompensa da empresa.

 

  • Responsabilidade social e legal das empresas

 

As empresas têm a responsabilidade legal de garantir a segurança e a saúde de seus funcionários, sejam eles temporários ou permanentes. O descumprimento das normas pode acarretar em sanções legais e danos à imagem da empresa. Portanto, investir na realização do ASO é uma medida não apenas ética, mas também legal e estratégica para as organizações.

 

Neste período de alta demanda do setor de varejo, é essencial que as empresas se atentem à importância do ASO. Garantir a saúde e a segurança dos colaboradores não é apenas um requisito legal, mas um investimento valioso para o sucesso a longo prazo da empresa.

A importância dos exames realizados pela RHMED|RHVIDA

A importância dos exames realizados pela RHMED|RHVIDA

A segurança do trabalho é um tema fundamental em qualquer ambiente corporativo, uma vez que busca preservar a saúde e a integridade dos colaboradores, bem como garantir o cumprimento das normas e regulamentações estabelecidas. Uma das principais responsabilidades dessas empresas é a realização de exames médicos ocupacionais, que têm um impacto significativo na prevenção de acidentes, no bem-estar dos trabalhadores e na produtividade das organizações.

 

Dentre os principais exames realizados pela RHMED|RHVIDA, estão o Exame Admissional; Exame Demissional; Exame Periódico; Exame de Retorno ao Trabalho; Exames Complementares, como a audiometria; dentre outros. Todos eles têm suas particularidades e buscam de maneira geral identificar os principais problemas de saúde e a fonte geradora destes.

 

Confira abaixo a importância desses exames e como eles podem contribuir para um ambiente de trabalho mais seguro e saudável:

 

  1. Identificação de riscos à saúde

 

Os exames médicos ocupacionais são projetados para identificar condições de saúde que podem ser agravadas ou desencadeadas pelas atividades laborais. Isso permite que a empresa tome medidas preventivas e minimize os riscos à saúde dos trabalhadores. A detecção precoce de problemas de saúde relacionados ao trabalho é fundamental para evitar a progressão das doenças e lesões.

 

  1. Prevenção de acidentes

 

Os exames médicos ocupacionais ajudam a garantir que os trabalhadores estejam fisicamente aptos para realizar suas tarefas com segurança. Por exemplo, um exame de vista pode garantir que um motorista de caminhão consiga enxergar adequadamente, minimizando assim o risco de acidentes de trânsito. A avaliação da aptidão física também é fundamental em empregos que envolvem esforço físico significativo.

 

  1. Conformidade legal

 

A legislação trabalhista e previdenciária em muitos países exige que as empresas realizem exames médicos ocupacionais em seus funcionários. O não cumprimento dessas exigências pode resultar em multas significativas e outras penalidades. Portanto, as empresas de medicina do trabalho desempenham um papel importante na garantia de conformidade legal, ajudando as organizações a evitar problemas legais.

 

  1. Promoção da saúde e bem-estar

 

Os exames médicos ocupacionais não servem apenas para identificar problemas de saúde, mas também para garantir a saúde e o bem-estar dos trabalhadores. Eles oferecem a oportunidade de fornecer orientações médicas aos funcionários, estimulando hábitos saudáveis e o autocuidado.

 

  1. Melhoria da produtividade

 

Trabalhadores saudáveis são mais produtivos. Quando as empresas investem em exames médicos ocupacionais e na saúde de seus funcionários, estão indiretamente investindo na produtividade de sua força de trabalho. Funcionários saudáveis faltam menos ao trabalho, têm menos acidentes e desfrutam de uma melhor qualidade de vida, o que pode resultar em um aumento da eficiência no ambiente de trabalho.

 

Dessa maneira, a importância dos exames realizados pelas empresas de medicina do trabalho não pode ser subestimada. Eles desempenham um papel crucial na prevenção de acidentes, na promoção da saúde e no cumprimento das obrigações legais. Além disso, contribuem para a melhoria da produtividade e do bem-estar dos trabalhadores. Portanto, é fundamental que as empresas valorizem e invistam nesses procedimentos, garantindo assim um ambiente de trabalho mais seguro e saudável para todos os seus funcionários.

Outubro Rosa: O que as empresas podem fazer para reforçar a campanha?

Outubro Rosa: O que as empresas podem fazer para reforçar a campanha?

Estamos no Outubro Rosa, mês dedicado à campanha de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama, uma doença que atinge milhões de mulheres em todo o mundo. Esse tipo de câncer é o de maior incidência no público feminino, perdendo apenas para o de pele. Para o Brasil, foram estimados 73.610 novos casos em 2023, com um risco estimado de 66,54 a cada 100 mil mulheres.

Além de ser o marco mundial da luta contra o câncer de mama, o Outubro Rosa promove ações informativas e de conhecimento para a prevenção da doença. O engajamento das empresas contribui para disseminar informações sobre prevenção e tratamento precoce, ajudando no sucesso do tratamento.

O setor de Recursos Humanos é responsável por acompanhar o bem-estar dos trabalhadores e proporcionar melhorias por meio de uma cultura organizacional forte e bem estabelecida. Para tanto, aderir a movimentos como o Outubro Rosa reforça a preocupação com a saúde e qualidade de vida dos colaboradores.

Algumas medidas como a promoção de palestras, rodas de conversa, treinamentos e disseminação de cartilhas informativas podem ser ótimas maneiras de ajudar na disseminação de conhecimento sobre o câncer de mama no Brasil.

A RHMED|RHVIDA é signatária da Rede Brasil do Pacto Global da (ONU) e está comprometida em garantir a saúde, o bem-estar e a preservação da vida de seus colaboradores, impactando positivamente empresas parceiras e a sociedade em geral. Para este mês, a empresa está divulgando em suas redes sociais informações sobre o tema e convidou especialistas da área para realizarem palestras aos colaboradores com dicas valiosas sobre como tratar ou prevenir o câncer de mama.

Somos responsáveis por nossa saúde e pela saúde das pessoas ao nosso redor. O importante é contar com o engajamento de todos. Quanto mais empresas estiverem investindo em um ambiente saudável e empático, mais sucesso teremos na missão de garantir a saúde física e mental dos trabalhadores.

Como prevenir?

– Fazer o autoexame e consultas médicas regulares

– Manter o peso corporal saudável

– Praticar exercícios físicos

– Manter boa alimentação

– Evitar o consumo excessivo de bebida alcoólica

– Não fumar

O que sua empresa tem feito pela saúde mental dos colaboradores?

O que sua empresa tem feito pela saúde mental dos colaboradores?

Estamos no Setembro Amarelo, um mês inteiro dedicado à campanha de conscientização e prevenção de um assunto que precisa deixar de ser tabu: o suicídio. Na verdade, é um tema que, pela relevância e urgência, deveria ocupar espaço na agenda das corporações o ano inteiro.

Em primeiro lugar, é importante reforçar que, ao combater o preconceito, já estamos dando passos importantes no cuidado com a saúde mental dos nossos colaboradores. O debate em torno de burnout, depressão e ansiedade, entre outros distúrbios, é inadiável e pode melhorar a qualidade de vida das pessoas e a sua relação com o ambiente laboral e sua própria rotina.

Recentemente, várias empresas, de diferentes portes e setores, têm implementado programas que buscam cuidar do bem-estar dos empregados. Mesmo assim, ainda não é o suficiente. Recente relatório da OMS mostra que, em escala global, apenas 35% dos países têm programas nacionais para prevenção e promoção da saúde mental relacionada ao trabalho.

Devemos ter em mente que as doenças mentais atingem indivíduos de diferentes classes sociais, idades e atividades. No entanto, há ocupações em que a incidência tem se revelado mais frequente. Segundo dados da revista americana Health, do Ministério da Previdência Social e do Instituto SWNS, profissionais de saúde, do setor financeiro, policiais, pessoal de telemarketing, RH e professores estão entre os mais afetados.

RHMED|RHVIDA integra o Movimento Mente em Foco

Segundo estudo do Senado Federal, a depressão é a segunda maior causa de afastamentos do trabalho, perdendo apenas para as Lesões por Esforço Repetitivo (LER). Além de fatores de ordem biológica e química, diversos tipos de situações sociais podem causar ou aprofundar quadros depressivos, entre elas o excesso de tarefas, a pressão e infelicidade no ambiente de trabalho.

A RHMED|RHVIDA aderiu em 2022 ao Movimento Mente em Foco, programa do Pacto Global da ONU no Brasil. A iniciativa incentiva empresas a agir em benefício de seus colaboradores e da sociedade no combate ao estigma e ao preconceito social em relação à saúde mental.

O movimento tem o objetivo de tratar a saúde mental de forma contínua, como uma estratégia de negócio das empresas. A expectativa é chegar em 2030 com 1.000 empresas com programas estruturados de saúde mental, impactando 10 milhões de trabalhadores com essas iniciativas.

“A desinformação contribui nocivamente para o aumento do número de casos de doenças mentais. É essencial que as organizações se deem conta da importância da conscientização sobre saúde mental e passem a promover a prevenção e o tratamento de seus colaboradores”, explica Antonio Martin, CEO da RHMED|RHVIDA.

Estima-se que 12 bilhões de dias de trabalho são perdidos anualmente por causa da depressão e da ansiedade, custando à economia mundial quase 1 trilhão de dólares. Os dados são do relatório “Diretrizes sobre Saúde Mental no Trabalho”, publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em setembro de 2022, e confirmam a necessidade de se trazer o debate ainda mais à tona.

Somos responsáveis por nossa saúde e pela saúde das pessoas ao nosso redor. Quanto mais pessoas estiverem juntas na prevenção às doenças mentais, mais sucesso teremos nessa missão.

Como promover o bem-estar entre os colaboradores?

Chegamos à metade do ano e a sensação, muitas vezes, é de ansiedade, com a passagem do tempo, e de altas expectativas em relação ao que ainda temos pela frente neste segundo semestre.

 

Passada a celebração do Dia Nacional da Saúde (05/08), permanece a reflexão quanto à importância dos cuidados com a nossa saúde pessoal e a forma com que a cultura organizacional pode colaborar para a construção de um ambiente de trabalho verdadeiramente salutar.

É importante que as empresas promovam continuamente ações que reforcem valores relacionados a bem-estar, despertando nos colaboradores o conceito de que a saúde vai muito além da ausência de doenças. Ser saudável está diretamente relacionado à qualidade de vida no dia a dia, dentro e fora do trabalho.

Dados oficiais mostram que no Brasil, em 2022, 2,3 milhões das causas de afastamento do INSS foram ocasionadas por doenças ocupacionais, o que comprova a urgência de as empresas fortalecerem a saúde dentro do ambiente de trabalho, oferecendo condições adequadas, prevenindo e tratando precocemente doenças.

Além da responsabilidade social, a RHMED|RHVIDA acredita que criar ambientes corporativos saudáveis é a melhor estratégia, evitando que colaboradores sejam afastados por doenças – físicas ou mentais – e fazendo com que as equipes se tornem ainda mais produtivas.

Confira nossas cinco dicas:

  1. Alimentação equilibrada

 

A alimentação é determinante para a manutenção da saúde e do rendimento dos colaboradores. Uma alternativa para incentivar a boa alimentação é disponibilizar um espaço destinado exclusivamente à refeição, como refeitórios, e oferecer alimentos saudáveis.

  1. Exercícios

 

A prática de exercícios físicos, com indicação e acompanhamento médico, é essencial para que os colaboradores se mantenham ativos e focados. Isso pode ser feito por meio de benefícios (como planos de academia ou até mesmo aulas internas de ginástica laboral) e adequação de horários, se possível.

 

  1. Combate ao estresse

 

Organizar palestras ou contratar um profissional de saúde que possa conversar periodicamente com seus colaboradores é uma boa iniciativa. Outra ação importante e com custos baixos é criar um canal de comunicação interna no qual a equipe possa dar feedback e indicar questões que estejam causando desgaste emocional.

  1. Capacitação

É essencial implementar uma comunicação estratégica e objetiva. A RHMED|RHVIDA, por exemplo, disponibiliza o Programa Futurando como ferramenta de capacitação e aprendizado.

 

  1. Exames

 

A realização do exame periódico é obrigação legal, prevista no art. 168 da CLT e regulamentada pela NR7. Outra alternativa é disponibilizar um plano de saúde empresarial, política adotada por nossa empresa.

A promoção da saúde mental como medida preventiva aos acidentes de trabalho

A promoção da saúde mental como medida preventiva aos acidentes de trabalho

No dia 27 de julho comemora-se o Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho. A data é um convite para alertar empregados, empregadores, governos e sociedade civil sobre a importância de práticas que reduzam o número de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Dados do Ministério da Saúde mostram que a média anual de acidentes de trabalho no país, de 2002 a 2021, foi de 601.993 ocorrências, que resultaram em 2.591 mortes e 9.419 incapacitações permanentes.

Nesse contexto, a Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), do Ministério do Trabalho e Emprego, lançou em abril a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho – CANPAT 2023. O principal objetivo da campanha é promover um ambiente laboral seguro e práticas saudáveis em todos os setores produtivos.

A segurança no trabalho vem sendo pauta constante no universo corporativo. O debate acerca do tema caminha para a análise de fatores externos que afetam o desempenho do colaborador nas atividades cotidianas. Como exemplo disso, principalmente após a pandemia, está a questão da saúde mental.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 300 milhões de pessoas sofrem com a depressão e 260 milhões vivem com transtornos de ansiedade em todo o mundo. Ainda considerados como um tabu, estes dois problemas de saúde podem atingir diretamente o rendimento dos colaboradores de uma empresa.

Cuidar da saúde mental é garantir uma boa produtividade

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas: 9,3% da população.

Em um ambiente onde o ritmo de trabalho está cada vez mais acelerado, a saúde do colaborador pode correr riscos. Fatores como cobrança por resultados, medo de demissão, clima organizacional ruim e longas jornadas de trabalho são algumas das razões que podem levar profissionais a se sentirem cansados, preocupados, nervosos e sem energia, afetando diretamente sua saúde mental no ambiente laboral.

No Brasil, de acordo com o levantamento mais recente sobre o tema publicado pela Secretaria da Previdência, os episódios depressivos são a principal causa de pagamento de auxílio-doença não relacionado a acidentes de trabalho (30,67%), seguidos de outros transtornos ansiosos (17,9%). De acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde, na série histórica de 2007 a 2018, foram notificados 10.237 casos de transtornos mentais relacionados ao trabalho.

É preciso lembrar que é no trabalho onde o indivíduo passa o maior tempo de sua rotina, e por isso, este espaço deve ser propício para a preservação da saúde mental. Além de preservar a equipe, um ambiente com promoção de saúde mental é comprovadamente mais produtivo e com menos rotatividade.

Saiba o que fazer para ajudar seus colaboradores

Um ambiente de trabalho saudável é aquele em que empregados e gestores contribuem ativamente para a promoção e a proteção da saúde, da segurança e do bem-estar de todos.

As intervenções e as boas práticas em relação à saúde mental, incluem o oferecimento de suporte aos empregados, o envolvimento deles no processo de tomada de decisão (o que desenvolve um senso de controle e participação), práticas organizacionais que promovam um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal e programas que reconheçam e recompensem a contribuição dos empregados.

Além disso, palestras motivacionais e atividades voltadas à melhoria do clima organizacional, como dinâmicas de grupo, coffee breaks e confraternizações também podem ajudar. Outras formas de evitar os transtornos mentais dos seus colaboradores são oferecer:

Flexibilidade da jornada de trabalho;

Programas voltados à saúde física do colaborador

Feedbacks positivos;

Desenvolvimento de uma boa comunicação com sua equipe;

Oportunidades de crescimento;

Formação de bons líderes, que apoiam seus colaboradores;

Por mais que essas medidas sejam interessantes, um programa de atendimento psicológico dentro e, principalmente fora da organização, é essencial para preservar a saúde mental do trabalhador.

Negligenciar os cuidados com a saúde mental pode ser nocivo tanto para o ambiente de trabalho quanto para a qualidade de vida. Portanto, cabe a cada um, desde o líder ao colaborador, repensar suas práticas e focar na saúde da equipe.

Qual é a relação entre alimentação saudável e segurança no trabalho?

Qual é a relação entre alimentação saudável e segurança no trabalho?

O crescimento do número de acidentes relacionados ao trabalho no Brasil causa preocupação nas empresas. Em 2022, o país registrou cerca de 613 mil notificações de sinistro, com 2.500 óbitos, 22% a mais do que no ano anterior.Os dados são do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, iniciativa do Ministério Público do Trabalho, Organização Internacional do Trabalho e diversos órgãos do governo federal.

 

Entre as cidades, São Paulo foi a que registrou, no ano passado, a maior incidência de casos: 51 mil notificações. Em seguida, estão Rio de Janeiro, com 18 mil, e Belo Horizonte, com 11 mil casos.

 

Quando falamos em segurança no trabalho, não podemos nos ater apenas ao debate sobre o uso apropriado de EPIs ou ambiente laboral seguro. A questão é mais complexa e, nos últimos anos, passou a ser analisada de uma forma mais abrangente.

 

Bons hábitos resultam em bons resultados no trabalho e na vida

 

Uma das discussões mais frequentes no mundo corporativo e na sociedade em geral é a importância de uma alimentação saudável. É inegável o seu papel para o bem-estar das pessoas e seus reflexos positivos na qualidade de vida.

 

A adoção de uma dieta pouco saudável causa desequilíbrio no organismo, deixando os funcionários mais propensos à obesidade, dispersos e apáticos. Dependendo da função, o colaborador fica mais sujeito a danos físicos capazes de comprometer sua saúde e jornada laboral.

 

No contexto empresarial, incentivar a alimentação saudável é um meio de garantir maior qualidade de vida aos trabalhadores e ainda elevar a produtividade. Quem se alimenta de forma balanceada, sem ingestão de produtos ultraprocessados, demonstra mais energia e disposição para as tarefas do dia a dia, além de adoecerem menos.

 

Dicas de hábitos saudáveis

 

A RHMED|RHVIDA seleciona alguns hábitos que vão transformar o ambiente de trabalho

 

  • Comunicação interna

 

Dissemine por meio de canais de comunicação da empresa – newsletter, grupos de WhatsApp, lives, boletins etc. – informações relevantes sobre o tema, sugestões de como melhorar a alimentação. Promova também, regularmente, palestras com especialistas.

 

  • Disponibilizar estrutura e profissionais da área

 

As empresas são compostas por pessoas, com comportamentos, estilos de vida e condições de saúde diversas. Logo, disponibilizar profissionais da saúde, como nutricionistas, é fundamental para ajudar cada membro a montar uma dieta equilibrada de forma personalizada.

 

Se possível, aposte em uma estrutura própria de cozinha ou refeitórios. Por aqui ampliamos a copa e estimulamos os colaboradores a levarem sua refeição de casa, mesmo com o fornecimento do vale-refeição.

 

  • Incentivar a prática de atividades físicas

 

A alimentação saudável é essencial, mas tem resultados ainda melhores quando associada a atividades físicas. Assim, incentivar a prática de exercícios se torna fundamental para impactar positivamente a qualidade de vida. Parcerias com academia e flexibilização de horários garantem bons resultados.

 

Mudar a cultura de uma organização é uma tarefa desafiadora e exige planejamento, paciência e trabalho contínuo. Porém, não há dúvidas de que a organização que investe na qualidade de vida e na saúde do seu funcionário está investindo no próprio sucesso.

 

O que sua empresa tem feito para fomentar hábitos saudáveis junto aos colaboradores?