Brasil é o país com maior número de pessoas com ansiedade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o Brasil é campeão em ansiedade e que o país vive atualmente uma epidemia do transtorno. De acordo com o estudo, são 8,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivendo com a doença.

Também considerada um dos males do século, a ansiedade acomete mais as mulheres: cerca de 7,7% delas são ansiosas, o dobro do total de homens (3,6%)

Em comparação com a pesquisa anterior, divulgada em 2005, o último relatório da OMS descreve um aumento na frequência de transtornos depressivos e de ansiedade em todo o mundo, apontando para o crescimento populacional e aumento da longevidade como fatores contribuintes para o quadro atual.

“É importante conhecer e estar atento a sintomas pouco relacionados à ansiedade – caracterizada por sentimento vago de medo, apreensão, tensão ou desconforto derivado de antecipação de perigo, de algo desconhecido ou estranho. Sensação de fraqueza ou cansaço, respiração ofegante ou falta de ar, dor ou aperto no peito e aumento das batidas do coração, problemas para dormir e tensão muscular são sintomas desconhecidos de grande parte da população”, explica Amanda Santana, psicóloga da RHMED especializada saúde ocupacional.

“Há também os mais clássicos: irritabilidade, constante tensão ou nervosismo, problemas de concentração, descontrole sobre os pensamentos, dificuldade de esquecer o objeto de preocupação, além de tremores nas mãos ou em outras partes do corpo”, enfatiza a especialista.

Pesquisas desse tipo são relevantes, pois servem de guia de ações dos governos para a formulação de políticas públicas de prevenção e/ou tratamento.

Transtorno de ansiedade

O Ministério da Saúde ainda cita outros sinais do transtornos da ansiedade, tais como:

  • preocupações, tensões ou medos exagerados (a pessoa não consegue relaxar);
  • sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer;
  • preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho;
  • medo extremo de algum objeto ou situação em particular;
  • medo exagerado de ser humilhado publicamente;
  • falta de controle sobre os pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da vontade;
  • pavor depois de uma situação muito difícil.

 

FONTE: CATRACA LIVRE