Mês de conscientização e luta contra a AIDS

Os números ainda são alarmantes. Somente em 2017, foram diagnosticados 42.420 novos casos de HIV e 1,8 milhão de novas infecções pelo HIV no Brasil. Por isso dezembro é o mês considerado marco para reforçar o esforço mundial da luta contra a AIDS.

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, a AIDS, como também é chamada, é causada pelo HIV, sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. O vírus ataca sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer.

O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno ou transfusão de sangue contaminado. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da AIDS, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais sejam orais, anais ou vaginais.

Em caso de exposição a qualquer situação de risco, a indicação é procurar um profissional da saúde. A maioria dos postos de saúde disponibiliza teste rápido e gratuito para o HIV.

A AIDS não tem cura, mas os portadores do HIV dispõem de tratamento oferecido gratuitamente pelo Governo. Ao procurar ajuda médica, em um dos hospitais especializados e postos de saúde da rede publica, o paciente terá acesso ao tratamento anti-retroviral.

RHMED é especialista em Saúde Ocupacional e Segurança no Trabalho e atua há mais de 20 anos no mercado. São mais de 500 mil vidas atendidas por profissionais qualificados e dedicados aos clientes. A RHMED atua de forma completa nos programas de Saúde e Segurança do Trabalho, orientando e direcionando as empresas no cumprimento das Normas Regulamentadoras e demais legislações vigentes.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *