Posts

OIT aponta para seriedade de condições do trabalhador

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), morrem cerca de 2,3 milhões de pessoas em acidentes de trabalho. Dos quais mais de 2,02 milhões causados diretamente pelas atividades realizadas sem proteção adequada ou de forma indevida. Além de doenças relacionadas às funções dos trabalhadores. As estatísticas globais, portanto, dão conta de que: a cada cinco minutos, 20 trabalhadores morrem. O número de feridos chega a 300 milhões todos os anos.

Em termos financeiros, a estimativa é de que os acidentes de trabalho correspondem a 4% do PIB mundial. Em termos de dias perdidos, gastos com saúde, pensões, reabilitação e reintegração. E especialistas frisam que os cálculos sobre mortos e feridos não chegam perto de representar a magnitude do problema. Nem o impacto real na vida das famílias dos trabalhadores e nas economias dos países.

O mesmo levantamento aponta que a prudência e o cuidado com o bem-estar dos colaboradores em ambiente corporativo ainda são os principais aliados na redução de sinistralidades. A pergunta que fica então é: o que falta para que as empresas comecem a agir?

OIT mostra os dados do Brasil

O Brasil ocupa hoje o quarto lugar mundial no ranking de acidentes e doenças do trabalho em todo o mundo. Segundo os dados da OIT. Cerca de 1,3 milhão de casos de acidentes com brasileiros têm como principais causas o descumprimento de normas básicas de proteção e más condições nos ambientes e processos de trabalho. Perdendo apenas para China (14.924), Estados Unidos (5.764) e Rússia (3.090) em número de mortes anuais: por aqui a média é de 2.503 óbitos.

Por que então, as empresas não aplicam mais esforços no estancamento dessa ferida?

Especialistas da área de SST (Saúde e Segurança do Trabalho) acreditam que obter dados confiáveis facilita a determinação de prioridades. E serve de base para calcular o progresso no setor. E a redução do número acidentes de trabalho está estritamente ligada a políticas de prevenção e que abrangem também as condições de trabalho.

RHMED|RHVIDA ajuda a estruturar procedimentos de segurança

A RHMED|RHVIDA vem ajudando empresas brasileiras não apenas a estruturar o quadro de saúde e segurança de seus funcionários, como a estabelecer procedimentos a partir da conscientização sobre a importância em investir na prevenção.

Ao aplicar capital na área de SST ganham todos: trabalhador e sua família, empregador e empresa, governo e sociedade com um todo. Com o retorno de um empregado saudável e rentável. O investimento é fundamental para prevenir acidentes, adoecimentos, ausências e presenças no ambiente de trabalho. E é fundamental para evitar uma série de outros prejuízos.  Além dos impactos diretos sobre o trabalhador. Há despesas como multas e interdições parciais ou totais da empresa, que podem ser evitadas.

Os cálculos feitos pelo setor apontam. Para cada real investido em prevenção de acidentes e promoção da saúde do trabalhador, há um retorno de aproximadamente três reais, demonstrando, assim, que a ações de prevenção agregam ao negócio.

Para mudar o quadro negativo da área, é necessário, portanto que se mude a mentalidade em relação aos investimentos em segurança e saúde do trabalhar. O dinheiro aplicado neste setor não deve mais ser visto como gastos, mas como investimento.

Como combater as fake news no ambiente de trabalho?

A prevenção de acidentes e doenças causadas pela rotina laboral não deve ser o único aspecto observado. Os tempos digitais trouxeram a reboque o fenômeno das fake news. Que têm potencial para afetar o bem-estar dos colaboradores e até mesmo respingar na imagem e na reputação de empresas. Não são apenas as fofocas internas em canais digitais. Mas, informações externas sobre temas delicados, que mexem profundamente com a psique e as relações interpessoais.

Cada organização tem seus próprios códigos internos, permitindo ou não o uso das redes sociais durante o expediente. Mas a verdade é que grande parte da comunicação corporativa se faz atualmente por meio de WhatsApp. Mesmo o Facebook e o Instagram funcionam, muitas vezes, como ferramentas profissionais. Sem contar que o funcionário já chega para a jornada de trabalho “contaminado” por informações nocivas e infundadas.

Então, já parou para pensar se sua empresa está preparada para lidar com essa situação?

 Empresas estão atentas. Mas preocupação apenas não basta

Recente estudo da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) revela que, apesar de 85% dos executivos estarem inquietos com o avanço das fake news, apenas 20% declaram saber dimensionar e administrar os efeitos das notícias falsas em suas empresas. Com participação de 52 organizações, tanto nacionais quanto multinacionais, a pesquisa mostrou que 67% das corporações não incluem as fake news em temas estratégicos e apenas 20% se motivaram a formar um departamento ou contratar serviços externos para acompanhá-las.

Entre os principais impactos das fake news citados na pesquisa estão os danos à reputação da marca. Danos que, não raramente, podem resvalar em perdas ao patrimônio da empresa. Fake news sobre gestores ou funcionários das empresas ou ainda em relação à situação da organização no mercado também deflagram sensação de desequilíbrio e insegurança.

Hora de identificar e mitigar riscos

A RHMED|RHVIDA recomenda sempre a prevenção como aliada para encarar qualquer problema. O diálogo entre gestores e equipes é o primeiro passo. Deve existir um canal interno, ágil e confiável, capaz de transmitir informações corretas, sanar dúvidas e disseminar tranquilidade no ambiente de trabalho. É importante também que os líderes diretos estejam abertos ao diálogo e disponíveis para esclarecer dúvidas. Os funcionários precisam se sentir seguros e respaldados pela corporação na qual trabalham.

A rotina de circulação de informações relevantes às equipes sempre cria um ambiente de segurança. Elas sabem que têm acesso a informações confiáveis e que podem recorrer aos seus superiores para quaisquer esclarecimentos.  Não basta se preocupar somente com as questões internas, como fofocas ou mal-entendidos, mas com questões mais amplas que possam repercutir na saúde da empresa. Exemplos: as notícias falsas sobre as contraindicações de vacinas, alimentos contaminados ou alertas infundados sobre arrastões nas imediações, entre outros.

Engajamento da equipe legitima prevenção

Para evitar ambientes tóxicos, incentivar as relações interpessoais entre funcionários traz resultados promissores. Eventos conjuntos, dinâmicas, disputas esportivas, almoços, enfim, atividades que valorizam a proximidade e o contato humanos. Palestras e discussões sobre questões da atualidade, como tolerância, diversidade, saúde etc, podem agregar sentimentos positivos às equipes.

Engajar as famílias dos colaboradores no processo também pode fazer parte da estratégia. Mostrar em palestras ou encontros como identificar notícias falsas e a importância de não repassá-las é uma contribuição, em médio e longo prazo, para a saúde da empresa e da sociedade em geral. Também é importante fazer com que os colaboradores percebam os malefícios de, mesmo fora do ambiente de trabalho, fazer ou compartilhar comentários levianos sobre colegas ou a empresa em que trabalham nas redes sociais.

Pessoas bem informadas e seguras são peças-chave na manutenção do bem-estar de qualquer ambiente de trabalho e no crescimento das empresas.

Desafio de evitar acidentes dentro e fora das empresas

As empresas são formadas por pessoas. E pessoas, como se sabe, exigem atenção e cuidados. O que à primeira vista pode parecer excesso de zelo. Na verdade, significa: não se descuide daqueles que estão ao seu lado e que dão vida ao ambiente de trabalho. A segurança ocupacional tem, entre suas preocupações, não só implantar medidas efetivas que evitem acidentes, mas também práticas e precauções capazes de prevenir doenças ligadas à rotina laboral. Uma empresa só é saudável se seus colaboradores também o forem, certo?

Vencida essa etapa, propomos a você um desafio: transfira agora toda a preocupação que tem com a equipe à sua volta para o conjunto da sociedade. Entenda que prevenir acidentes é uma responsabilidade que, obrigatoriamente, transcende o ambiente de trabalho. Pense, então de forma ainda mais global: uma empresa só é saudável se evita acidentes e assegura o bem-estar de todos.

TRABALHAR COM SEGURANÇA É POSSÍVEL

Nada disso é utopia, mas sim visão do espaço e da importância que as empresas têm na sociedade. Trata-se de uma nova visão de mercado. Uma sociedade que sabe que acidentes podem ser evitados por adoção de metidas efetivas e – e na maior parte das vezes – simples de prevenção.

Assim como não podemos descuidar do que acontece intramuros na empresa, não podemos descuidar com os que nos cercam no bairro, na cidade e daí em diante. Sobreviver no mercado é aprender a construir ambientes livres de acidentes, saudáveis e produtivos interna e externamente, é gerar credibilidade nas intenções e ações.

E credibilidade e confiança são construídas com base na responsabilidade social, na aceitação de que temos que cuidar uns dos outros. É prevenir acidentes que nada de ruim atinja quem quer que seja por nossa causa. Empresas que não se prepararam para o pior podem pagar um altíssimo preço por isso. Não conte com o acaso, mas sim com medidas concretas de segurança.

É muito comum no mercado os negócios administrarem possibilidades de acidentes com técnicas de gestão de riscos. A reflexão importante da RHMED|RHVIDA aqui é se de fato estamos tomando decisões considerando todos os riscos ou se estamos com uma visão parcial e convivendo com a próxima tragédia.

O QUE SÃO EMPRESAS SEGURAS

Ser uma empresa segura dá muito trabalho. Não tem atalhos para isso. Exige muita transparência, coragem, disciplina e empenho para trabalhar de maneira séria esse assunto. Isso envolve os executivos de alto escalão das empresas, o conselho de administração, os clientes, os investidores, os fornecedores, enfim, todos os stakehoders de uma empresa.

Não faltam exemplos consistentes para comprovar a importância da prevenção de acidentes e evidenciar o estrago. Postergar decisões representa para um grupo empresarial, independentemente do seu tamanho, atividade, histórico, posição na bolsa etc. Bancar a avestruz já balançou empresas poderosas, que poderiam, por meio de medidas preventivas, ter escrito outra história para si e para os outros.

O petroleiro Exxon Valdez e a BP no Golfo do México – responsáveis por tragédias ambientais cujos efeitos são sentidos ainda hoje na natureza -; TAM e o desastre aéreo em 2007, que matou 199 pessoas; o incêndio na boate Kiss; Samarco e Vale, com os catastróficos rompimentos de barragem em Mariana e Brumadinho. E o incêndio no CT do Flamengo, que matou dez jovens atletas. São apenas alguns casos em que tudo poderia ter sido diferente.

Cabe a cada empresa decidir que tipo de história quer protagonizar. A RHMED|RHVIDA já escolheu a sua escolhemos a nossa, que é livre de acidentes. E você? Estamos aqui para ajudá-lo, conte conosco.

Dia Internacional de Prevenção às Lesões por Esforços Repetitivos

O afastamento do trabalho por até 15 dias é uma das consequências das lesões por esforço repetitivo e distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho (LER/DORT). A doença ocupacional, cujo Dia Internacional de Prevenção é lembrado nesta quinta-feira, 28. Atinge trabalhadores de diversos setores em todo o mundo. No Brasil, dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) revelam que as LER são responsáveis por 11% de todo o universo de benefícios acidentários liberados pela previdência social em 2017, sendo fraturas de perna e tornozelo, punho e mão estão as segunda e terceira maior causa de afastamento.

Analisando exclusivamente os benefícios concedidos por adoecimento em função do trabalho. Números do INSS mostram que 15% das causas de afastamentos se enquadraram nos seguintes quadros: lesão no ombro, sinovite (inflamação em uma articulação), tenossinovite (inflamação ou infecção na bainha que cobre o tendão) e mononeuropatia dos membros superiores (lesão no nervo periférico). Outro levantamento sobre a doença ocupacional chama a atenção. Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo IBGE, revelou que, em 2013, 3.568.095 trabalhadores disseram ter tido diagnóstico de LER/DORT. O instituto diz ainda que entre as doenças ocupacionais as LER são as mais frequentes nas estatísticas da Previdência Social.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA

“O quadro de Lesões por Esforços Repetitivo/Distúrbios Osteo Musculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT). Que tem a dor como primeiro sinal, se caracteriza posturas inadequadas, movimentos repetitivos e sobrecarga física no ambiente de trabalho, pressão psicológica e estresse. Acometendo homens e mulheres em idade produtiva. Formigamento, dormência, certa insensibilidade ou fraqueza para segurar objetos também são sintomas”, explica o diretor-médico da RHMED|RHVIDA, dr. Geraldo Bachega. Especialista em medicina do trabalho, que complementa: “Também é importante que colaboradores fiquem atentos a sinais de evolução lenta e gradual. Como fadiga, inchaço de membros superiores e inferiores, rigidez dos músculos, impactos nos membros e desânimo”.

O médico reforça que prevenção e ambiente de trabalho que contemple qualidade de vida física e mental de colaboradores são os pontos-chave. “Ao primeiro sintoma, busque auxílio especializado, evitando a evolução clínica do quadro. Redução da necessidade do número de repetições, pausas e exercícios preparatórios e compensatórios. Adaptação do mobiliário e redução do quadro de estresse, entre outras, são medidas eficazes que devem ser incorporadas ao dia a dia do colaborador. Ajudando a prevenir o quadro de LER/DORT. Promover programas de estímulo à prática regular de atividades físicas e ingestão frequente de líquidos. Principalmente, água, também são ações fundamentais para a prevenção do cenário de LER/DORT. Além de ajudar diretamente na manutenção da saúde”, ressalta o diretor-médico da RHMED|RHVIDA, dr. Geraldo Bachega, especialista em medicina do trabalho.

Sobre a RHMED|RHVIDA 

Empresa pioneira na prestação de serviços de saúde e segurança. A RHMED|RHVIDA acumula 22 anos de experiência, com sedes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Com atendimento em todos os estados do Brasil. A empresa apresenta ampla rede de prestadores credenciados, distribuídos por todas as regiões do Brasil. Sendo referência no suporte a corporações para que reduzam seus custos com saúde ocupacional e assistencial por meio da inteligência na gestão. Anunciou, em maio de 2018, acordo de compra da RHVIDA, já aprovada pelo Cade. Com a aquisição. A RHMED|RHVIDA se torna a maior empresa focada em medicina ocupacional do Brasil. Com 600 colaboradores e responsáveis pelo atendimento a mais de 2.500 empresas em todo o país.

Dia Nacional da Mamografia

O câncer de mama feminino é responsável por 28% dos casos novos a cada ano, com estimativa é de 59.700 ocorrências em 2018 e 14.388 óbitos de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Por conta da alta incidência, o Dia Nacional da Mamografia, lembrado nesta terça-feira, 5 de fevereiro, chama a atenção de mulheres país afora para a importância da mamografia como um importante protagonista do diagnóstico precoce da doença.

 

O exame, disponível o Sistema Único de Saúde (SUS), ajuda a identificar lesões na mama em fase inicial, e na redução da mortalidade. Especialistas reforçam que todas as mulheres podem e devem fazer o autoexame. No entanto, a mamografia é imprescindível no calendário de saúde feminino, tendo recomendação anual após os 40 anos, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia.

 

A ultrassonografia das mamas também deve ser realizada. Outros pontos importantes observados por médicos são: aliar a realização periódica da mamografia à manutenção de bons hábitos de saúde – como prática de exercício físico e alimentação saudável –, a fim de minimizar fatores de risco, ajudando efetivamente na prevenção do câncer de mama.

COMO PODEMOS TE AJUDAR?

A RHMED é especialista em Saúde Ocupacional e Segurança no Trabalho e atua há mais de 20 anos no mercado. São mais de 500 mil vidas atendidas por profissionais qualificados e dedicados aos clientes. Conheça mais sobre a RHMED aqui!

Governo decide data de abertura de Ambiente de Testes do eSocial

Eventos de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) poderão ser aplicados em um ambiente de testes no eSocial, a partir do dia 18 de março. Publicada no portal do Governo Federal, a estipulação da data vai permitir que eventos de SST – compostos por tabela de ambientes de trabalho, comunicação de acidente de trabalho, monitoramento da saúde do trabalhador, exame toxicológico do motorista profissional, condições ambientais do trabalho – fatores de risco, treinamentos, capacitações, exercícios simulados e outras anotações – sejam encaminhados por empresas para avaliações.

O calendário oficial do eSocial determina que as grandes empresas, pertencentes ao Grupo 1 e cujo faturamento é superior a R$78 milhões, sejam as primeiras a fazer o envio dos eventos de SST, a partir de julho de 2019.

eSocial é ferramenta da Saúde Ocupacional

Para o diretor-médico da RHMED, Dr. Geraldo Bachega, o sistema é um aliado tanto para empresas quanto para trabalhadores. “O eSocial unificará em um ambiente nacional as informações fiscais, previdenciárias e trabalhistas dos empregadores, contribuintes e órgãos públicos. Outro ​ ponto relevante​ é que as ações de saúde e segurança ​ exigidas pelo eSocial já eram regras estabelecidas na legislação, mas de difícil fiscalização. O eSocial trará mais transparência, tornando fundamental ter disciplina e operar de forma correta”, esclarece o médico.

Nesse contexto, a Saúde Ocupacional tem papel crucial. Dr. Geraldo ressalta que o cuidado com a saúde do colaborador divide o protagonismo com as ações de prevenção de acidentes de trabalho promovidas pelas corporações.  “O gerenciamento das informações colhidas na anamnese do exame físico e ocupacionais é ferramenta efetiva na prevenção, e não somente análise do acidente que já ocorreu” observa o médico.

A RHMED

RHMED oferece soluções que auxiliam as empresas a estabelecerem níveis elevados das suas condições de trabalho. Tendo como resultado o aumento da qualidade de vida do trabalhador, a RHMED desenvolve e implanta diversos programas, baseados em estudos da população e tecnicamente focados na melhoria da relação entre funcionários, empresa e sociedade. Entenda o nosso trabalho aqui!

Altas temperaturas do verão exigem hidratação

O verão chega com toda força e as altas temperaturas acendem o alerta de especialistas para a necessidade de hidratação e alimentação saudável. São cuidados essenciais para manter para o bom funcionamento do organismo e prevenir as doenças da estação.

Especialistas lembram também que alimentação leve e hidratação adequada são aliadas imprescindíveis da saúde, mas precisam estar associadas a outras precauções para evitar de desequilíbrio do organismo, como  intoxicação alimentar e desidratação. A intoxicação alimentar – náuseas e vômitos, diarreia, febre, dor de cabeça e desidratação grave, em certos casos – pode ser letal, dependendo da gravidade da infecção. Dicas simples, como evitar a ingestão de alimentos de rápida contaminação fora de casa (maionese e molhos em geral), deixar de consumir alimentos malpassados e sempre lavar as mãos com água e sabão antes das refeições são precauções importantes.

Já a desidratação apresenta sinais clássicos: boca e mucosas secas, sede intensa, longos períodos sem urinar, olhos ressecados e fundos, além de irritação. O não tratamento pode levar à insuficiência renal e problemas cardiovasculares, entre outros. Usar roupas leves, ingerir, no mínimo, de dois litros de água por dia, evitar exposição direta ao sol, principalmente no intervalo das 10h às 17h, não fazer exercícios físicos intensos sob o sol e, fora de casa, ingerir somente alimentos industrializados e de procedência confiável ajudam também a manter o bem-estar.

Confira as dicas essenciais para a saúde no verão:

  • Mantenha a hidratação em dia (2 litros/diariamente). Sucos sem açúcar, águas saborizadas e água de coco são boas opções de hidratação;
  • Dê preferência a alimentos ricos em água, como abacaxi, melancia, laranja-pera;
  • Reduza ou evite o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Evite ou diminua consumo de comida com excesso de gordura;
  • Prefira picolés ou sacolés de frutas a sorvetes cremosos, que têm muito açúcar e gordura.

A RHMED

Empresa piorneira na prestação de serviços de saúde e segurança, a RHMED acumula 22 anos de experiência, com sedes no Rio de Janeiro e em São Paulo e atendimento em todos os estados do Brasil. A empresa apresenta ampla rede de prestadores credenciados, distribuídos por todas as regiões do Brasil, sendo referência no suporte a corporações para que reduzam seus custos com saúde ocupacional e assistencial por meio da inteligência na gestão. Anunciou, em maio, acordo de compra da RHVida, já aprovada pelo CADE. Com a aquisição, a RHMED se torna a maior empresa focada em medicina ocupacional do Brasil, com 600 colaboradores e responsáveis pelo atendimento a mais de 2,5 mil empresas em todo o país. Veja matéria completa aqui!

Dezembro Laranja: RHMED pede atenção aos cuidados com a pele

O verão só começa oficialmente no dia 21 de dezembro e desde já o alerta de especialistas em relação aos efeitos nocivos da exposição ao sol e ao calor merecem atenção. Por concentrar ações de conscientização e lembretes dos cuidados com a pele, o ultimo mês do ano ficou conhecido também como Dezembro Laranja.

Atualmente, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele é o tipo mais comum entre a população brasileira, correspondendo a 30% de todos os diagnósticos de tumores malignos.

Mas essa realidade pode mudar com ajustes simples na rotina diária. Levantamentos recentes sugerem que mais da metade dos tumores de pele poderiam ser prevenidos e, para isso, evitar a exposição excessiva e constante aos raios solares, além de utilizar correta e recorrentemente o protetor solar, são as melhores medidas. E isso vale desde a infância.

Confira algumas dicas essenciais para não prejudicar a saúde da pele:

  • Usar protetor solar em toda a pele exposta, 15 minutos antes de sair ao sol, mesmo em dias nublados e durante todo o ano. Usar um protetor que ofereça ação de amplo espectro contra os raios UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) de pelo menos 30. Cerca de 70% da exposição solar que sofremos é ocasional. Por isso o uso constante de protetor solar é recomendado independente do que planeja fazer ao longo do dia, principalmente para quem trabalha ao ar livre;
  • Não ficar exposto por tempo ilimitado ao sol, em especial entre as 10h e 16h, quando os raios são mais fortes;
  • Pessoas de pele e cabelos claros e as com sardas são mais propensas a desenvolver o câncer de pele. Por isso, a atenção deve ser maior;
  • Beber água é fundamental para manter corpo e pele hidratados.

E mesmo para quem já se vale dos métodos preventivos, é muito importante consultar o dermatologista: só um médico especializado pode diagnosticar e prescrever o tratamento mais indicado de acordo com o caso.

SOBRE NÓS

A RHMED é referência em Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho no Brasil e conta com unidades próprias no Rio de Janeiro e São Paulo , além de uma ampla rede de prestadores distribuídas em todas as regiões do Brasil. Clique aqui para ler nossos artigos.

Mês de conscientização e luta contra a AIDS

Os números ainda são alarmantes. Somente em 2017, foram diagnosticados 42.420 novos casos de HIV e 1,8 milhão de novas infecções pelo HIV no Brasil. Por isso dezembro é o mês considerado marco para reforçar o esforço mundial da luta contra a AIDS.

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, a AIDS, como também é chamada, é causada pelo HIV, sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. O vírus ataca sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer.

O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno ou transfusão de sangue contaminado. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da AIDS, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais sejam orais, anais ou vaginais.

Em caso de exposição a qualquer situação de risco, a indicação é procurar um profissional da saúde. A maioria dos postos de saúde disponibiliza teste rápido e gratuito para o HIV.

A AIDS não tem cura, mas os portadores do HIV dispõem de tratamento oferecido gratuitamente pelo Governo. Ao procurar ajuda médica, em um dos hospitais especializados e postos de saúde da rede publica, o paciente terá acesso ao tratamento anti-retroviral.

RHMED é especialista em Saúde Ocupacional e Segurança no Trabalho e atua há mais de 20 anos no mercado. São mais de 500 mil vidas atendidas por profissionais qualificados e dedicados aos clientes. A RHMED atua de forma completa nos programas de Saúde e Segurança do Trabalho, orientando e direcionando as empresas no cumprimento das Normas Regulamentadoras e demais legislações vigentes.

Dia 16 de outubro é Dia Mundial da Alimentação

O dia 16 de outubro é marcado pela comemoração do Dia da Mundial da Alimentação em diversas partes do mundo. A data foi implementada para alertar sobre a importância alimentação saudável, acessível e de qualidade, mas também aponta para os problemas sociais associados a ela, como a fome e a desnutrição.

A RHMED relembra que a alimentação tem um papel fundamental na nossa qualidade de vida e tem a função de ofertar todos os nutrientes que nosso corpo necessita.  Ter uma alimentação equilibrada é importante para fornecer todos os nutrientes necessários para manter as atividades diárias e promover um bem-estar físico e mental. Além disso, previne doenças crônicas.

Para que a alimentação seja saudável, ela deve ser composta de proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, vitaminas cálcio e outros minerais. Variar os tipos de cereais, de carnes, de verduras, legumes e frutas, alternando as cores dos alimentos. Tudo deve ser consumido em moderação, nada em excesso. Sendo muito importante adaptar uma dieta saudável e adequada ao nosso estilo de vida.

Dicas para uma alimentação saudável:

  • Aumente e varie o consumo de frutas, legumes e verduras;
  • Coma feijão pelo menos 1 vez ao dia;
  • Reduza o consumo de sal;
  • Reduza o consumo de alimentos gordurosos;
  • Faça pelo menos 4 refeições por dia café da manhã, almoço, jantar e os lanches. Não pule as refeições;
  • Mantenha o seu peso dentro dos limites saudáveis;
  • Aprecie sua refeição e coma devagar;
  • Beba água;
  • Faça exercícios regularmente.

 

O hábito se adquire com constância e persistência. Por isso, outra dica importante é começar com os passos mais fáceis e segui-lo todos os dias. Quando o passo já fizer parte da rotina, é hora de seguir para o próximo.  A alimentação saudável pode e deve ser gostosa.

COMO PODEMOS TE AJUDAR?

A RHMED é especialista em Saúde Ocupacional e Segurança no Trabalho e atua há mais de 20 anos no mercado. São mais de 500 mil vidas atendidas por profissionais qualificados e dedicados aos clientes. Conheça mais sobre a RHMED aqui!