Outubro Rosa - RHMED

Outubro Rosa: engajamento em uma causa vital

Os números deixam claro: as mulheres têm cada vez mais participação no mercado de trabalho brasileiro. Segundo dados do Governo federal divulgados em 2018. A ocupação feminina em postos formais subiu de 40,8% em 2007 para 44% em 2016.  E a tendência de crescimento vai seguir forte nos próximos anos. Até 2030, a previsão do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) é de que 64,3% das mulheres em idade ativa, com 17 a 70 anos, estejam empregadas ou em busca de emprego.

Diante da nova realidade corporativa, as empresas vêm se preparando para acolher de forma adequada a legião de colaboradoras e adequar suas práticas de segurança e saúde às suas necessidades específicas.

Por seu caráter de conscientização e prevenção do câncer de mama e de colo de útero, o Outubro Rosa é a oportunidade de todos se engajarem não só em benefício de colaboradoras em mercado formal de trabalho, mas da totalidade da sociedade.

O que significa a campanha?

Celebrado anualmente, o Outubro Rosa é um movimento internacional criado no início da década de 90 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. No Brasil, a primeira iniciativa foi há 17 anos, em São Paulo. E desde então, tem se mostrado uma aliada relevante no combate à doença. O objetivo da campanha é compartilhar informações confiáveis e importantes, estimulando assim a prevenção e o diagnóstico precoce e contribuindo sensivelmente para a redução dos índices de mortalidade.

Só para este ano o Instituto Nacional do Câncer (Inca) prevê a ocorrência de 59 mil novos casos no Brasil de câncer de mama – o segundo mais comum entre mulheres, atrás somente do câncer de pele – e 16 mil novos casos de câncer de colo de útero, que também figura entre as principais causas de morte de mulheres no país.

A RHMED|RHVIDA orienta seus clientes a incentivarem as colaboradoras, por meio de plano de saúde, a realizarem exames periódicos. A prevenção ainda é a forma mais eficaz de evitar e combater a doença. Detectar o câncer em estágio inicial aumenta as probabilidades de cura e chances de tratamento.

 

Conscientização nas empresas

O assunto interessa diretamente às mulheres, mas o engajamento pode se estender a todos, inclusive no ambiente corporativo. Quanto mais gente estiver por dentro do assunto, mais informação segura e útil vai circular, não só internamente como também no conjunto da comunidade.

Empresas que incluem o Outubro Rosa em sua programação dão uma prova de responsabilidade social e comprometimento. São muito comuns exemplos de ações como entrega de fitas comemorativas na cor da campanha, disparo de e-mail marketing com orientações, palestra com informações preventivas, caminhadas comemorativas, entre outras.

É fundamental também criar o clima organizacional ideal para que os colaboradores, de qualquer gênero, possam ajudar colegas que recebem diagnóstico de câncer. O funcionário que passa pelo tratamento precisa de atenção particular, acolhimento e atividades que estimulem a autoestima, tanto por parte das lideranças quanto de seus colegas de equipe. Empatia e solidariedade fazem toda a diferença no ambiente de trabalho.

O Outubro Rosa dissemina também a importância de consciência de cuidar bem da alimentação, evitar o excesso de álcool e o tabagismo, praticar exercícios físicos regulares e buscar tranquilidade e equilíbrio emocional.

O que é importante observar nas empresas

– O câncer de mama e o de colo do útero, na maior parte dos casos, não apresentam sintomas. Por isso, a prevenção é a melhor estratégia.

– Promover a comunicação interna funciona como ferramenta para transmitir comunicados, compartilhar sites importantes e procedimentos. Palestras, debates, atividades ao ar livre, newsletter, material gráfico, brindes… Todas as iniciativas que ajudem a disseminar e fixar a campanha na memória dos funcionários são bem-vindas na rotina da organização.

– Algumas empresas flexibilizam horários para que as mulheres possam fazer seus exames periódicos.

– Para pacientes em tratamento, há uma série de direitos trabalhistas a serem observados. É importante que haja transparência na comunicação com o a colaboradora num momento tão delicado.

– A presença de um profissional de saúde ou de um educador físico ainda contribui para oferecer informações sobre hábitos saudáveis, um dos fatores de prevenção do câncer de mama e do colo de útero. Apoio psicológico para as colaboradoras diagnosticadas com câncer também é indicado.

Como prevenir:

A manutenção de hábitos saudáveis contribui para a prevenção de, pelo menos, 30% dos casos de câncer de mama.  Algumas dicas dos especialistas são:

– Além de comparecer ao médico regularmente, as mulheres devem ser estimuladas a realizar o autoexame nas mamas. No caso do câncer do colo de útero, corrimentos e sangramentos podem ser sintomas da doença.

– Evitar ganho de peso.

– Buscar uma alimentação livre de produtos ultraprocessados e excesso gordura e açúcares.

– Praticar atividades físicas regulares.

– Evitar estresse demasiado, que podem causar alterações no sono.

– Evitar consumo de bebidas alcoólicas e cigarros.